ESCOLAS DE SAMBA EXALTAM O INIMIGO

3E27AB77-F526-43C7-AB3B-C281DB30857FDiz a palavra de Deus que a boca fala aquilo que o coração está cheio. Partindo deste princípio, compreendemos com tristeza, que o Inimigo está muito presente no carnaval

As grandes escolas de samba, em seus enredos, deixam claro esta exaltação do Inimigo, cantado em seus enredos diversos nomes de entidades
 
A Viradouro falar da magia. A Salgueiro tem um enredo inteiro para xangô e outras entidades malignas.
Na sua consagração do Brasil ao inimigo, a Mangueira até mesmo muda o nome do nosso país, que um dia já foi belamente chamado de Terra de Santa Cruz
 
A Paraíso de Tuiuti louvou o Inimigo naquela que é a sua imagem mais tradicional, o Bode
 
Em São Paulo, a Gaviões da fiel parece ter superado todas as outras. Não só exaltou o mal, como fica claro no título do seu enredo intitulado “A saliva do santo e o veneno da serpente”, como também, no desfile apresentou Jesus apanhando do mal. Em um de seus carros alegóricos, tinha a escultura de Oxalá, com pretos velhos e exus nas laterais e um enorme São Jorge, padroeiro do clube e da escola de samba no topo (São Jorge aqui não é o santo católico, mas apenas o nome para a entidade Ogum).
 
O carnaval deste ano é somente mais um que exalta o mal. Apenas que, cada ano que passa, eles estejam mais ousados e explícitos na escolha pelo Mal, mas, com certeza, Jesus não tem espaço nas Escolas de samba. Daí devemos tirar a conclusão se nós cristãos podemos participar disto, pois estaremos também cantando às entidades
 
“Ninguém pode servir a dois senhores, pois, ou odiará a um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. (Mt 6,24)
 
.”Tudo me é permitido”, mas nem tudo me convém” (1 Cor 6,12)
 
A seguir, você tem as provas daquilo que estamos dizendo
 
Viradouro
 
Lançado o feitiço pra vida virar. Pro bem ou pro mal é carnaval
Salgueiro
Xangô
Vai trovejar!
Abram caminhos pro grande Obá
É força, é poder, o Aláàfin de Oyó
Oba Ko so! Ao Rei Maior
É pedra quando a justiça pesa
O Alujá carrega a fúria do tambor
No vento, a sedução (Oyá)
O verdadeiro amor (Oraiêiêô)
E no sacrifício de Obà (Obà Xi Obà)
Lá vem Salgueiro!
Mora na pedreira, é a lei na Terra
Vem de Aruanda pra vencer a guerra
Eis o justiceiro da Nação Nagô
Samba corre gira, gira pra Xangô
Rito sagrado, ariaxé
Na igreja ou no candomblé
A benção, meu Orixá!
É água pra benzer, fogueira pra queimar
Com seu oxê, chama pra purificar
Bahia, meus olhos ainda estão brilhando
Hoje marejados de saudade
Incorporados de felicidade
Fogo no gongá, salve o meu protetor
Canta pra saudar, Opanixé kaô!
Machado desce e o terreiro treme
Ojuobá! Quem não deve não teme
Olori xango eieô
Olori xango eieô
Kabesilé, meu padroeiro
Traz a vitória pro meu Salgueiro
 
Paraíso da Tuiuti
 
meu bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar lá iá lá iá
(…)
Quando clareou o resultado
Tava o bode ali sentado
Aclamado o vencedor
 
Gaviões da Fiel
 
É meu santo é forte
Não adianta me picar
Sou Gavião e você pode acreditar
Que não aceito traição
E o veneno da serpente
Eu transformo em semente
É o tabaco em plantação
Erva santa curou dores
Seduziu com seus sabores
Café e rapé em Paris
A nobreza aspirava
E ficava mais feliz
 
Vou, vou prá Bahia
Acende a chama
No terreiro de iá iá
É a força da magia
Que me arrepia
E se espalha pelo ar
 
Saravá, saravá
Salve o santo guerreiro
E uma vela prá saudar
Meu São Jorge Padroeiro
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>