Avaliando o resultado das eleições

Amigos, a reeleição do PT no poder é sim uma grande tragédia para o país, para todos nós católicos e cristãos em geral. Esta permanência deste partido socialista no poder implicará em mais ações da “cultura de morte”, ou seja, “legalização” do aborto, implantação da ideologia de gênero nas escolas e a perseguição a quem for contrário a eles (o PL 122 deixa isso claro). A expressão “cultura de morte”, como sabemos, não é minha, mas nada mais nada menos do que de São João Paulo II, na Evangelium Vitae. Lá ele deixa claro o perigo do materialismo.

A vitória do candidato Aécio não significaria o fim de todos os males. Teríamos ainda muito que combater pela vida, pela família, pela liberdade da Igreja. Mas sem dúvida seria muito mais fácil. A diferença é simples: no atual governo não são algumas pessoas isoladas que querem a cultura de morte, mas todo o partido defende esta ideologia.

Infelizmente há um vasto número de católicos, por ignorância, que não sabem disto e acabam votando neste partido. Desconhecem ou não dão a devida atenção à ligação do partido com as FARC, com o governo comunista de Cuba, da Venezuela, etc. Não se apercebem do golpe que estão dando no país.

Há ainda milhões de pessoas muito simples, que são mantidas no cabresto pelo auxílio imediato (auxílio que em si muitas vezes é necessário mesmo), mas sem a ajuda para realmente alcançar a dignidade humana. Temos que olhar com misericórdia para estas pessoas, não com julgamento.

Outros, um grupo menor, é formado de católicos superficiais. Dizem-se católicos, mas, se algo contrariar seus interesses, logo criticam a Igreja, ignoram seus ensinamentos sobre a vida, a família, o socialismo, tudo relativizando, pois, aconteça o que acontecer (leis injustas, mortes, corrupção, etc)  o PARTIDO está sempre certo. Algumas vezes até dizem que não são petistas, que são a favor da alternância de poder, etc. Mas, na prática, é o partido sempre. Com estas pessoas não percamos tempo discutindo, pois suas mentes já foram lavadas. Não respondamos sua agressividade com agressividade.

Ao mesmo tempo que esta eleição foi uma tragédia, ela pode ser sinal de graça. Só depois que o povo eleito perdeu tudo e foi para o exílio deram valor à presença de Deus entre eles e, quando voltaram do exílio, reafirmaram sua aliança com Deus (cf Sl 136; Esdras; Neemias  ). Para isso, Deus fez uso de pessoas que os instruíam.

Nós católicos brasileiros temos uma missão: preparar um país melhor para Jesus! Não significa o Reino aqui na terra, pois isso jamais acontecerá. Nossa verdadeira pátria é o céu! (cf. Fil 3,20). Significa instruir e evangelizar as pessoas segundo a fé e os valores católicos.  Tem muita gente boa, esperando para ser evangelizada!

Para isso, o momento urge a todos nós: mais comprometimento, mais autoformação (boas leituras de autores verdadeiramente católicos e do Magistério da Igreja), mais oração, mais coragem de evangelizar. Menos novelas, menos consumismo, menos atitudes anticristãs… Vamos transformar a indignação em ação! Engaje-se na Igreja: seja catequista, por exemplo, pois esta é uma ótima oportunidade de formar a nova geração.

Se queremos um país melhor para nossos filhos, temos que nos converter mais. Como podemos esperar a graça de Deus ficando inertes em um sofá ou simplesmente criticando pela internet? Se assumirmos a missão, ainda que poucos, poderemos fazer uma diferença enorme na sociedade.

Nada está perdido! Não nos deixemos tomar pela tristeza, pois a alegria do Senhor é nossa força (Nee 8,10). Rezemos pelo nosso país, pois é nossa missão de cristãos.

“No fim, meu Imaculado Coração Triunfará” (N. Sra. de Fátima)

Pe. Silvio Roberto, MIC

P.S.: Caso alguém quiser saber mais sobre alguns pontos, sugiro ler neste blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>