Arquivo mensais:fevereiro 2015

50 tons de engano

      Vou direto ao ponto, para depois explicar o porquê: o filme que chegou ao Brasil nestes dias, 50 tons de cinza, é pornografia disfarçada como romance. Mas não é “qualquer” pornografia (isto já tem bastante em outros filmes também disfarçados de romance!). É pornografia pesada, pois mesclada com sadomasoquismo, bebida e violência. Além disto, é pornografia personalizada, para um público específico.

A pornografia tem sido um mal cada vez maior em nossa sociedade, gerando cada vez mais destruição (viciados em pornografia, masturbação compulsiva, casamentos destruídos, pedofilia, homossexualismo, exibicionismo, travestismo e outras parafilias). Se antes esta era típica de homens, agora ela avança pelo universo feminino. Para a indústria pornográfica (que fatura bilhões por ano!) era relativamente fácil capturar o homem, pois, por natureza, este é atraído pelo olhar. Basta imagens para capturar o homem incauto! Continue lendo

Imposição da ditadura gay

Você se lembra do PROJETO DE LEI 122? Resumindo-o, foi o Projeto chamado de “mordaça gay”, pois pretendia criminalizar todos os que ousassem manifestar sua opinião a respeito da ditadura gay que está se implantando no Brasil (para saber mais sobre este projeto, leia aqui: http://acordaterradesantacruz.com.br/?p=222). Pois bem, para a glória de Deus, que passa pela salvação das famílias, o PLC-122 foi definitivamente arquivado!

Porém, engana-se quem achar que a vitória já está ganha. Ganhamos uma batalha, mas ainda não a guerra! Em entrevista dada no início de 2015, o Deputado Jean Wyllys, um dos maiores ativistas de leis que destroem a família cristã, diz claramente que outro Projeto, ainda mais abrangente, está sendo preparado:

Continue lendo

SOBRE O ATENTADO CONTRA O JORNAL CHARLIE HEBDO

Não há dúvidas que estamos vivento um momento muito difícil da humanidade. O atentado perpetrado pelos terroristas em Paris, o jornal Charlie Hebdoe é injustificável. Realmente um absurdo, que atenta contra o valor fundamenta do ser humano: a vida. Porém, A REFLEXÃO DEVE IR ALÉM DA INDIGNAÇÃO DOS MOMENTOS DE TRAGÉDIAS. Sobre os radicais terroristas já sabemos bem do seu ódio, cegueira e desprezo pelos valores, entre eles a vida. Mas e do outro lado, ou seja, daqueles que eles mataram, pode-se fazer uma reflexão?

Continue lendo